Dexter: O que esperar de Debra na nova temporada?

  • (Não sei dizer se este texto tem spoiler, pois se você não viu as temporadas 5 e 6 de Dexter, está esperando o que? Mas eu evitaria a subtítulo “08×01”, se fosse você.)

Foto: DivulgaçãoA nova e última temporada de Dexter estreou nos Estados Unidos no último domingo (30 de junho), colocando em pauta a mudança de um protagonista. Não, o serial killer mais charmoso e legal do mundo, Dexter Morgan (Michael C. Hall), não se “regenerou” e deixou de matar. Sua irmã, Debra Morgan (Jennifer Carpenter) é quem está passando por grandes mudanças.As duas últimas temporadas foram muito criticadas e todos os ‘erros” no roteiro mostraram um Dexter diferente, mais fraco e vulnerável, isso é fato. Mas de todas as criticas feitas a série neste período de mudanças, as maiores foram para a mudança na personagem Debra Morgan.

Debra sempre foi o ponto emocional da série, ao contrário do lado racional apresentado por Dexter, a irmã do serial killer deixava evidente sua coragem e preocupação com relação a sua profissão como policial da Miami Metro Police e não tinha medo de assumir romances. Se jogou em um relacionamento com o agente do FBI Frank Laundy, muito mais velho que ela, sem se importar com o que os companheiros da polícia achariam e depois sofreu com sua morte e valorizou seus sentimentos quando foi pedida em casamento por Joey Quinn, com quem morava junto, ela disse um sonoro não por entre os palavrões comuns da personagem.

A única coisa que a fazia engolir os sentimentos e a boca suja era o trabalho (ok, nem no trabalho ela segura os palavrões). Ela demonstrava um senso de justiça enorme quando se tratava de pegar os bandidos. Subiu de cargo até ser tenente do departamento, pela gana de honrar seu pai, policial falecido, mas principalmente sua qualidade como profissional, também alavancou sua carreira.

Essa sina por justiça da querida Deb, foi o que criou uma enorme expectativa pelo momento em que ela descobre a verdade sobre o irmão nerd-perfeito. Todos os espectadores da série esperavam pelo momento crucial em que a tenente descobriria que Dexter é o tal Bay Harbor Butcher, que retalhava criminosos friamente e jogava seus restos no mar.

Deb? É você? 

Eis que episódios antes de descobrir a verdade, Debra começou a visitar uma psicologa e reclamou dos seus fracassos amorosos, a psicologa sugeriu que ela não conseguia se apegar a nenhum homem, pois procurava neles as qualidades de seu irmão. Ela se sente ofendida no início, mas depois se convence de que está apaixonada por Dexter!

Sim, a última frase mereceu uma exclamação. O roteiro da série sempre mostrou forte consideração entre os dois irmãos, e nada mais sentimental que isso. Até mesmo Dexter se via perder a cabeça mesmo com o coração sem sentimentos, como ele mesmo diz, quando qualquer ameaça de perigo rondava a irmã.

A série falou também da infância de Debra, se sentindo minimizada por Dexter e esquecida pelo pai que passava a maior parte do tempo educando o filho adotado psicopata e ajudando-o a conviver em sociedade.

Tendo fundamento ou não, a suposição de um envolvimento entre os dois deixou os fãs repugnados. Mas a indignação não ficou por aí. Voltando ao suspense da descoberta de Debra sobre o irmão, quando ela foi confessar que estava apaixonada por ele, o pega no ato, matando.

Não houve gritos, não houve explosão, nem sequer um tiro vindo da tenente e além de tudo, ela ainda comprou uma desculpa qualquer inventada por Dexter e o ajudou a limpar as evidências do crime.Depois de uma discussão em meio ao vômito de Debra, Dexter a convence de dormir no seu apartamento, e não, ela não demonstra medo ou ódio por ele e aceita.

E nem adiantava sonhar com Deb dando uma reviravolta, e ficando forte normalmente, pois diante de Dexter e LaGuerta, ela preferiu atirar na sua chefe e capitã.

LaGuerta investigara Dexter e o confrontava, ainda disse uma verdade antes de sua morte “Você não é como ele Debra, mate-o, acabe com isso”. Mesmo ouvindo essas palavras, ela escolhe salvar o irmão.

O que estava acontecendo com a mulher que deixava os sentimentos de lado e honrava a justiça, fazendo jus a profissão que escolheu? A questão não é se por a profissão em primeiro lugar é errado ou não, mas sabemos que Debra era propícia a fazer isso, era de sua personalidade, e que esse amor por Dexter por inserido de repente na série. Claro, que com o intuito de influenciar na reação dela quando soubesse a verdade sobre o irmão.

Será que os roteiristas haviam feito o maior erro na série, transformando uma mulher forte, ícone entre os fãs, em uma moça frágil e submissa?

08×01

Seria mesmo preciso mudar Debra a ponto de tornar-se cúmplice do irmão para dar continuidade a série? Embora muitos esperavam, eu não achava que ela o mataria quando descobrisse a verdade. Mas também não esperava tamanha parcialidade.

Eu até julgo os “princípios” de Dexter corretos ao escolher manter o código que o pai lhe ensinou e matar somente bandidos, Deb chegou a considerar isso quando quis que Dexter matasse Hannah McKay. Mas ela pediu isso, pois estava inconformada por não poder fazer justiça com as próprias mãos, e só assim foi a favor do padrão de Dexter.

Não queria que Dexter morresse, e também não faria sentido para a trama acabar tão de repente, faltava o clímax da descoberta de Debra, mas nem eu, nem os fãs da série queríamos uma Deb tão diferente.

Assisti o novo episódio e como os teaser sugeriam, Matar LaGuerta a tira completamente de si, ela abandona seu trabalho na polícia o qual tanto se dedicava, se envolve com um traficante usando como desculpa que o estava investigando, e começa a usar (mais) drogas.

photo (4)Apesar de já ter trabalhado disfarçada, se envolver com um homem para conseguir cumprir uma missão não parecia do feitio de Debra, e eu acreditei que ela estava de fato envolvida com ele, até que a confirmação veio quando Dexter o mata na sua frente e ela parece sofrer, dizendo que se sentia bem com ele.

Mesmo tendo perdido o novo parceiro, ainda demonstra interesse no trabalho, e chega até a por Dexter em questionamento quando diz que ela sabia o que estava fazendo.

“Eu sei onde estou, estou no inferno, que é onde eu mereço, agora você, é quem está perdido. Achei que eu não poderia viver sem você, mas você era ao contrário”, disse ela apontando o dedo para o irmão.

Claro que ela não estava fazendo corretamente, mas uma auto-punição era o que a fazia sentir-se bem. Ela não conseguiria viver como Dexter, como se nada tivesse acontecido. Por um momento, consegui ver um resquício de caráter nela novamente.

O que esperar de Debra na nova temporada? 

Procurando teasers e notícias sobre a nova temporada da série percebi que Debra era o principal assunto na oitava temporada. Dexter teria outros inimigos e problemas como sempre, mas sua irmã em colapso ocuparia mais de seu tempo.

Alguns teasers sugeriram que ela confessará que matou LaGuerta (o óbvio a se esperar de uma pessoa tão justa), mas seria ela justa o suficiente também para entregar o irmão?

Eu espero que sim, pois isso poria a prova a tal preocupação de Dexter pela irmã. Para ele se tornara fácil eliminar quem estava no seu caminho, mas ele queria coragem de fazer algo contra Debra?

Apesar das fraquezas, podemos contar com a força de Debra na nova temporada.

Anúncios

Um comentário sobre “Dexter: O que esperar de Debra na nova temporada?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s