As mudanças de Lana Del Rey são mesmo negativas?

Lana Del Rey em Los Angeles durante a gravação do novo clipe
Lana Del Rey em Los Angeles durante a gravação do novo clipe

Na última semana, fotos revelaram o que seria a  ideia de Lana Del Rey para um novo clipe (música ainda não revelada). A moça aparece no set de gravações em Los Angeles com poucas roupas, trocando os vestidos longos, clássicos e vintages, por um estilo vulgar, que não combinava com o seu estilo mulherão sexy de sempre.

É evidente pelas fotos que a cantora interpreta uma mulher promíscua. Ok, no português popular, uma piriguete! Outros chegaram a supor que ela interpretava uma prostituta, tamanha a falta de roupas, e suas insinuações em cima de um carro antigo.

As fotos puseram a mídia a questionar se Lana agora estaria usando a estratégia de muitas outras cantoras que, se não começam assim, acabam posteriormente usando o corpo para vender sua música.

Não é novidade para ninguém que Lana Del Rey passou por mudanças para alavancar sua carreira, mas seria ela capaz de fazer isso novamente? Devemos esperar dancinhas coreografadas de Lana?

Há motivos para acreditar que não. A final, não é um clipe e algumas fotos que vão julgar a mudança, e Lana já se achou na última vez que mudou.

Tudo pela profissão:

Lizzy Grant
Lizzy Grant

Nascida Elizabeth Grant, Lana Del Rey ficou conhecida depois de mudar de nome e estilo, mas não de personalidade. A moça criava as próprias letras e melodias e corria de produtora em produtora, de gravadora em gravadora, procurando um empresário que a patrocinasse, mas sempre escutava a mesma coisa.

Lizzy Grant, como se chamava artisticamente, não cabia em suas próprias composições. As canções melancólicas e pesadas não combinavam com o rostinho bronzeado, o corpo sarado e cabelo loiro brilhante da moça. Para exemplificar: uma Britney Spears cantando Adele.

Mas ela não se cansou de procurar um contrato, ela cansou de sua aparência. E não me venha com “ela só mudou por causa do que os caras das produtoras diziam para ela”, pois quem ela é hoje, como ela se veste, como ela se comunica através das suas atitudes, é quem ela realmente é, ela já expressava isso em suas músicas, mas sua aparência era parte do padrão de beleza de hoje em dia.

Claro que as mudanças fizeram os críticos a acusarem de “fabricada”, e acharam que não iam durar muito. Mas eles estavam avaliando o seus “beiços” – como diria a minha avó – não as suas músicas. Agora Lana é destaque como trilha sonora do filme O Grande Gatsby com uma música orquestrada, e está gravando clipes com histórias cada vez mais elaboradas, agora ela não precisa mais editar os próprios vídeos.

Foto: We Heart It
Lizzy Grant pintou o cabelo, preencheu os lábios e mudou o estilo até se tornar Lana Del Rey

Tá certo que a moça exagerou um pouco, talvez o preenchimento labial foi um exagero, mas que caiu bem, pois tudo ajuda-lhe a compor um visual sexy, vintage e glamoroso que ao mesmo tempo tem referências gangstar e de hip-hop, assim com suas canções.

Porque achar que ela se montou para ganhar sucesso? Se compararmos ao que ela era antes, cairia muito mais nos gostos das adolescentes de hoje em dia que tem Taylor Swift como padrão de beleza, por exemplo.

Lana Del Rey não é muito mais do que uma moça cansada da aparência, cansada de tentar se encaixar em padrões e que resolveu mudar, e ela assume que mudou mesmo! Assume isto e algumas fraquezas.

Composições: 

Lana é muito sincera em suas letras, ou pode-se até dizer que Lizzy era, pois muitas das composições que tentou emplacar antes da fama estão em seus discos lançados depois do contrato com uma gravadora (Born to Die e Born to Die: Paradise Edition).

Ela se declara sem medo, sem esnobar, diz que seu homem (na maioria das letras muito mais velho que ela) é o cara e que ela vai amá-lo para sempre. Mas cobra, em Million Dollar Man, ela pergunta porque o cara parece ser tão perfeito diante dos padrões da sociedade mas ainda ainda assim deixa seu coração quebrado? Será que dinheiro era tudo?

É o que ela diz ironicamente em National Anthem, quando imita Jaqueline Kennedy sofrendo pela morte do marido.

Na mais recente, Young and Beautiful, Lana volta para a insegurança, quer proteção e a garantia de que seu homem vá para o céu com ela.

Mas em This Is What Makes Us Girls, Lana da uma bronca nas mulheres, e se inclui na briga quando reclama que a submissão ao amor de um homem pelas mulheres enfraquece a união delas.

Se antes da suposta fabricação Lana já pensava assim, essa mudança lhe caiu mesmo bem. Você faria uma mudança drástica pela sua profissão?

Anúncios

Um comentário sobre “As mudanças de Lana Del Rey são mesmo negativas?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s