Invente o sexo, não copie

“100 maneiras de enlouquecer seu homem na cama”, “Saiba como fazer um boquete bem feito” ou ainda “10 posições que te levarão ao orgasmo”. Se você já teve estas e outras dúvidas e decorou livros de auto-ajuda ou postagens sobre o assunto, você só estava perdendo o tempo em que poderia estar na cama tentando desvendar todas essas dúvidas e perdeu também a chance de evitar continuar com elas na cabeça.

Se existissem formas milagrosas para o sexo, não existiriam tantas publicações que tomam e retomam tais assuntos repetidamente, e se elas funcionassem, as pessoas ainda não estariam procurando. A verdade, é que não há receita padrão para uma relação sexual, mas existem receitas ainda não descobertas no seu parceiro na cama, e que você nem sabe de tão ligada nas “super dicas”.

Que tal ao invés de seguir uma receita, criar uma e ver que sabor vai ficar, que resultado pode sair. E se não for completamente satisfatório para os dois, a tentativa terá sido válida e prazerosa, além de existir a possibilidade de tentar de novo, e de novo e de novo…

couple

Você pode até achar que existe uma maneira “correta” de fazer sexo, se pegar a maioria de seu “conhecimento” sobre o assunto de vem da mídia que reprime muito o olhar da mulher sobre o assunto, da cultura popular ou de filmes pornôs. Os scripts ensinados nos fazem acreditar que todos fazem daquele jeito, ou deveriam fazer.

Mas só que não! Não existe o “fazer certo”, porque não existe o “certo”, bom, se existe, que o certo seja o “bom” e que você se esforce na busca desse resultado para cima, nada pior que isso.

O ponto é: Não existem formas, não existem receitas, não existem posições ou comportamento específicos. O sexo bom de verdade é uma invenção, um experimento que começa nas seus próprios questionamentos: “E se eu morder aqui ou apertar ali?”. Toda vez que você faz é uma nova invenção, diferente da última. Cada pessoa tem uma forma diferente de curtir, pontos mais sensíveis além daqueles óbvios que você lê nos “conselhos” da internet, e que vão dar muito mais satisfação. As reações também são inesperadas, pois é claro, cada um reage ao prazer de forma diferente.

Para que seguir a narrativa de alguém quando você pode criar a sua? É essencial o conhecimento do seu corpo e do seu parceiro, portanto: explore! Isso sim é se “educar”, por isso, não, pornô não é educação sexual. É entretenimento, é como o wikipédia. Não use como fonte de informação.

Ah, só para constar, no caso de você ter lido algo sobre como ser perfeita na cama, isso não dá ok? As vezes as invenções dão errado mesmo. As coisas podem ir bem ou explodir. Mas está tudo bem, você aprende mesmo é daí, dos seus erros. Experimentar é isso.

Mais sobre experimentos sexuais no link.

Anúncios

2 comentários sobre “Invente o sexo, não copie

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s